quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Minhas Raizes (Português e isso é tudo o que sei)

Estou escrevendo sobre minhas raízes não por que tem algo impressionaste, Peculiar, ou que isso seja um dever, não. Vou escrever por que recentemente andei pesquisando bastante sobre o que costumam chamar de `"Árvore Genealógica" , e desejo registrar os detalhes que descobrir.
Pois bem, em Agosto de 1914 um mês depois de começar a primeira Grande Guerra e três antes de terminar, nasceu uma pessoa a qual minha mãe (esta nascida no mesmo ano que nasceu lindas mulheres como Adriane Galisteu, Danielle winnits e Vanessa gerbelli mesmo ano que na rede globo estreitaram os três programas de maior audiência e que estão no ar até hoje: Globo esporte, Esporte Espetacular e Fantástico) costumava chamar num sotaque nordestino de "Vóinha" uma nomenclatura carinhosa e regional, Vóinha Faleceu dois anos antes d'eu nascer, sofreu 4 derrames (avc) e no 5ª entrou em óbito, ela foi casada duas vezes sendo que da segunda nasceu uma pessoa importante e que eu amo muito, esta nasceu numa família de dois homens e três mulheres, sendo que uma já não está mais em vida, e eu perfeitamente poderia também chama-lá de Vóinha mas não a chamo assim, (não sei por que) mas antes chamo de Mainha, e a filha dela eu me refiro como Mãe, e que Mãe! o avô da minha mãe sei apenas que sumiu no mundo antes da minha Mainha nascer, sendo que minha Vóinha precisou trabalhar muito pra sustentar uma família que ficava cada vez maior devido sua qualidade tão linda chamada "Hospitalidade", ela criava e vendia porcos, era dona de um bar, e diversas outras atividades honestas e dignas ela enfrentava, Minha avó formou-se em magistério numa cidade pernambucana chamada Vitória de Santo Antão, onde conheceu meu avô um homem Alto, Forte e branco que serviu a aeronáutica, seu segundo noivo, (depois de finalizado seu noivado com um topógrafo) pai dos seus 4 filhos e avô dos seus 3 netos, este Homem Robusto e Branco era filho de uma linda senhora enfermeira, pianista e católica, que faleceu enquanto minha avó estava com alguns meses da sua primeira gestação, o viúvo era um português e isso é tudo o que eu sei.

Dez anos depois que o último e único filho homem da que já não era mais uma Jovem professora mas uma senhora muito bem cuidada e do Caminheiro Branco que já não era mais tão robusto, eu nasci com 5 quilos e muitas pessoas que até hoje me amam, Eu também neto de um ex-boémio falecido e uma presciosa Amélia (da musica de Mario Lago), esse tal ex-boémio me desperta muitíssima curiosidade ele tocava violão, vinha duma família rica, mas tornou-se mais tarde chefe de uma família ainda mais rica! não materialmente mas desta vez espiritualmente, ele se tornou Testemunha de Jeová e ensinou as verdades bíblicas a uma outra família, que décadas e décadas depois me ensinou tudo o que tinha aprendido com meu (como eu desejo chama-lo); ele morreu na virada da década de 69 e 70 enquanto meu pai (seu filho caçula) tinha pouquinhos anos de vida, esse caçula foi o um dos poucos e primeiros a se formar nessa família também esforçada, acolhedora e alegre, a sua mãe atualmente com 82 anos de idade, e infelizmente com mau de alzheimer, era filha do caseiro dum sítio da família do ex-boémio que futuramente seria seu marido.
Vendo essas minhas raízes é interessante reconhecer que eu hoje toco piano como a mãe do meu avô materno, toco violão como meu avô paterno, assim como ele sou Testemunha de Jeová e uso pasta, gravata e terno, assim como eu avô materno sou alto mas não robusto, minha avó foi professora profissão que almejo muito, da mesma forma que eu minha mãe nasceu e não conheceu um avô, meu pai é uma pessoa serena igual a mim e diferente da minha querida e única irmã pequena. Cada uma das pessoas teriam muito mais pra me contar e eu muito mais pra registrar, no futuro revelarei mais coisas que já sei ou que descobrirei, sem contar com o resto da família que está chegando e que ainda pessoalmente num futuro eterno e excelente que eu tanto "espero" conhecerei.

9 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Menino, gostei da explanação... conheci mais sobre você nestes TRES minutos que li esta postagem do que nos SEIS meses que te conheço! Sua expressão é genial felipe, continua assim! Parabéns, tens ideias suficientes para ser um grande escritor, além de tocador de pianos e violões... até mais e visita meu WEB OFICIAL SITE! www.valtoncosta.blogspot.com até mais! Fica com Jeová!

    ResponderExcluir
  3. Lipe, meu amigo, este texto está suave, leve, envolvente. Prende-nos a atenção e nos desperta a curiosidade. Continue assim. Gostei de conhecer um pouco mais desse meu amigo querido. Jeová te abençoe.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Dá pra conhcer muito sobre você em um pequeno textinho em. rs
    Grande pesquisa, vo começar a procurar minhas raizes também!

    ResponderExcluir
  5. Pesquisar sobre árvore genealógica é algo que acho enssencial para conhecer nossas raízes e fazer parte de um outro modo da história a qual nossa família passou...

    ResponderExcluir
  6. A árvore revela muito sobre cada pessoa.

    ResponderExcluir
  7. Gosei do etxto, é bom saber um pouco mais de sua história.

    BLOGdoRUBINHO
    www.blogdorubinho.com.br
    www.twitter.com/rubenscorreia

    ResponderExcluir
  8. Ja falei isso uma vez e torno a repeti meu brodi tá loco memo o jeito que vc mostra sua ideia. curti memo mano... Seilá, mas eu gosto de post grande, e o seu nun fica chato da vontade de ler até o final truta. Positividade <33

    ResponderExcluir
  9. Legal o texto lipe.. despertou minha curiosidade pra saber mais sobre a minha.. acredito q minha árvore passando dos meus a avós pra lá (modo decrescente) só tem Gente famosa! haha...
    PS: Kro ouvir o piano.. ^^

    ResponderExcluir